Está aqui

Regresso às aulas sem piolhos

Apesar de qualquer pessoa poder ter piolhos, estes visitantes indesejados costumam ser um problema mais comum nas crianças em idade escolar, devido ao maior contacto direto e partilha de objetos entre os mais novos. Tal facilita a sua propagação, de cabeça para cabeça, sendo que a infestação não está relacionada com falta de higiene.

O mais importante, assim que se deteta uma situação deste tipo, é tomar medidas imediatas. No caso de a infestação já ser efetiva, o melhor é efetuar um tratamento para a sua eliminação (existem várias opções nas farmácias); se o surto existe mas ainda é evitável, pode- se recorrer aos produtos indicados para a prevenção dos piolhos, os quais protegem o couro cabeludo de passageiros indesejados.

Lave e vigie com regularidade a cabeça das crianças. Aconselhe ainda os mais novos a não partilharem acessórios de cabelo com os amigos, como chapéus ou gorros.

Tópicos: 
Cuidados